26 de mar de 2010

Uma Farmácia em sua Casa

A alimentação natural é a farmácia (diga-se de passagem, “barata”) que trata da sua saúde.

Mas o que poucas pessoas têm conhecimento é que substâncias que compõem determinados alimentos, chamados nutracêuticos ou funcionais, podem prevenir e até mesmo tratar de vários tipos de doenças. Os nutracêuticos são alimentos, ou parte deles, que têm a capacidade comprovada de proporcionar benefícios à saúde, como a prevenção e tratamento de doenças. O termo nutracêutico vem de “nutri”, nutriente e “cêutico”, de farmacêutico, ou seja, alimentos que nutrem e trazem saúde. É a medicina natural tratando da saúde das pessoas e prevenindo as suas doenças.

Na verdade, todo alimento natural (aquele que não foi processado industrialmente) pode ser classificado como "funcional" já que contém, em doses variáveis, componentes essenciais à nossa saúde, como vitaminas, minerais, enzimas, fibras, etc. Porém, certos alimentos contém, além destes, outros componentes com grande capacidade protetora da saúde.

Desde de o “tempo das cavernas”, o homem procurava os seus alimentos na natureza e aprendeu com os animais (através da observação e da experimentação) a comer os alimentos que poderiam curar as suas doenças. Daí, surgiu a fitoterapia, onde foi utilizada por pagés, magos, alquimistas, padres, terapeutas e médicos. Aliás, a indústria farmacêutica sintetizou as moléculas dos produtos naturais para produção de vários dos seus remédios.

Hoje, vemos os polêmicos transgênicos que pretendem revolucionar a cadeia produtiva. Mas existe uma pequena revolução nas prateleiras dos supermercados, onde consumidores cada vez mais conscientes e exigentes querem em suas mesas os alimentos nutracêuticos, os alimentos que trataram da saúde dos seus ancestrais. O homem cria e transforma as suas idéias, mas sempre volta as suas origens. Os antigos tinham toda a sabedoria do mundo porque estavam em contato direto com a natureza. Hoje, o chamado “homem civilizado” vive estressado, se alimentando muito mal com alimentos cada vez mais industrializados e com menos nutrientes. É a grande e bonita fruta na feira que impressiona os olhos, mas não tem gosto e não tem os seus nutrientes essenciais. E os agrotóxicos estão cada vez mais poderosos e muito mais prejudiciais à saúde do ser humano.
Mas nem tudo está perdido. Temos muitas frentes (de homens e mulheres conscientes) que lêem as embalagens dos produtos que vão comprar e levam aos seus lares um produto natural, orgânico, integral e de boa qualidade. Existem algumas dicas para uma boa alimentação que são importantes de serem observadas:
  • Alimentos Orgânicos - Os alimentos orgânicos são aqueles que utilizam, em todos seus processos de produção, técnicas que respeitam o meio ambiente e visam a qualidade do alimento. Desta forma, não são usados agrotóxicos nem qualquer outro tipo de produto que possa vir a causar algum dano a saúde dos consumidores. Veja se o produto tem um selo de certificação. Ele fornece ao consumidor muito além da certeza de estar levando para a casa um produto isento de contaminação química; garante também que esse produto é o resultado de uma agricultura capaz de assegurar qualidade do ambiente natural, qualidade nutricional e biológica de alimentos e qualidade de vida para quem vive no campo e nas cidades. Ou seja, o selo de "orgânico" é o símbolo não apenas de produtos isolados, mas também de processos mais ecológicos de se plantar, cultivar e colher alimentos. O consumo destes produtos vem aumentado e os seus preços vem caíndo a cada ano que passa.
  • Produtos Integrais - Os alimentos integrais são aqueles cuja estrutura não foi alterada, mantendo a integridade de seus nutrientes sem perda de valores qualitativos e quantitativos. Sendo assim, os alimentos integrais são mais nutritivos do que os refinados, na medida em que contêm maior quantidade de fibras, vitaminas e minerais, retida nas estruturas removidas com a refinação. Os cereais são os principais representantes dos alimentos integrais.
  • Água Mineral - A água é um dos elementos fundamentais para a existência do homem e um dos principais componentes do organismo (cerca de 60 a 70% do corpo de um adulto); ela participa da composição de todos os líquidos e células, desempenhando funções importantes no metabolismo normal, por exemplo: dissolvendo e veiculando vários nutrientes fornecidos na alimentação, assim como as toxinas e outros elementos que deram ser eliminados do organismo,regulando a temperatura corpórea etc. Muitos problemas de saúde da população são relacionadas a água (comum). São doenças provocadas por vírus, bactérias, protozoários e helmintos (“vermes”) ou por agentes químicos presentes na água, geralmente resultado da poluição. Não compre água mineral de procedência duvidosa para pagar um preço mais barato. Pense que a água é um grande preventivo das doenças. Muitas vezes, o barato sai caro. Escolha muito bem os vasilhames: eles devem ser transparentes, limpos, bem cuidados, sem arranhões, com lacre e com análise química atualizada. Vá pessoalmente conhecer a sua distribuidora de água mineral: veja o armazenamento dos garrafões, a limpeza do local, a validade do produto, o cuidado no armazenamento, etc. Não compre água mineral de postos de gasolina (ela pode estar contaminada). Os refrigerantes são considerados “água morta” por não serem naturais. Uma boa dica para emagrecer: 'mastigue' dois copos de água ao acordar, antes de escovar os dentes, todos os dias: isto hidrata o seu corpo, faz funcionar os seus intestinos e elimina as impurezas do seu corpo com muito mais facilidade.
  • Sal Marinho - Produto obtido pela desidratação da água do mar, sendo apenas moído e acrescido iodo, não passando por nenhum processo industrial. Contêm minerais e pode ser utilizado como o sal comum. Substitua o sal refinado pelo sal marinho. Como o Dr. Marcio Bontempo disse: “o sal marinho contém cerca de 84 elementos que são, não obstante, eliminados ou extraídos para a comercialização durante o processo industrial para a produção do sal refinado. Perde-se então enxofre, bromo, magnésio, cálcio e outros menos importantes, que, no entanto, representam excelente fonte de lucros. Uma industria que esteja lucrando com a extração desses elementos do sal bruto é geralmente poderosa e possui a sua forma de controle sobre as autoridades. É claro que será então dada muita ênfase a importância do sal refinado empobrecido e pouca ao sal puro, integral, abominado.” O sal marinho tem cristais maiores que o sal refinado, portanto, utilize a mesma quantidade de sal marinho (somente aguarde mais tempo para experimentar a comida - para que os cristais de sal se dissolvam adequadamente).
  • Açúcar Natural - substitua o açúcar refinado pelo açúcar natural (garapa, melado, rapadura, açúcar mascavo). O melado é um dos alimentos que mais contém ferro na natureza. A cana de açúcar é originária da Índia. Uma planta selvagem que começou a ser cultivada em jardins e dela tirava-se a água de açúcar, que depois foi se transformando no próprio açúcar, considerado então um remédio, que aparecia nas receitas dos médicos orientais. Mas, o uso do açúcar como alimento começou depois, por volta do século X, na Índia e na China. Ele foi trazido pelos árabes para a Europa e no século XV já era um dos principais produtos comercializados pelos povos do Mediterrâneo. Neste período, os portugueses passaram a dominar as técnicas do fabrico do açúcar em suas ilhas atlânticas - Açores, Madeira, São Tomé e Príncipe - e logo as trouxeram para o Brasil. Nos anos de 1800, não se ouvia falar em diabetes; os escravos viviam da rapadura, farinha de mandioca e carne seca (até hoje consumida pela população carente brasileira, especialmente, dos Estados do Norte e Nordeste).
  • Arroz Integral - O grão de arroz integral é constituído de casca, película, germe e endosperma. Esta película segura o germe do grão que juntos formam uma dupla designada farelo. As vitaminas e os minerais estão concentrados na película e no germe. Podemos então considerá-lo um alimento funcional. O arroz branco, por sua vez, não contém esta película porque ela foi retirada no processo da refinação. Portanto, este arroz não contém farelo, não podendo ser indicado como alimento funcional. Substitua gradualmente o arroz branco pelo integral ou farelo de arroz.
  • Farinha de Trigo Integral - É obtida a partir da moagem dos grãos de trigo, contendo alto teor de fibras. Substitui a farinha branca no preparo de bolos, pães, macarrão, bolinhos, biscoitos e tortas, tornando as receitas mais nutritivas. O trigo moído na hora é muitas vezes mais nutritivo que a farinha de trigo integral empacotada e vendida nos supermercados (ela está acidificada e 'sem vida'). Estudos indicam que os valores nutricionais de uma farinha moída na hora perduram até, no máximo, 12 dias após a moagem da mesma. Deveríamos voltar aos velhos tempos onde se moía o trigo e, no mesmo instante, se fazia o pão ; assim, estaríamos consumindo um pão 'vivo' que faria funcionar os nossos intestinos naturalmente e evitaria muitas das doenças 'modernas' e que nunca existiram naqueles tempos antigos. Há pequenos moedores de grãos (de baixo custo) sendo vendidos em lojas de equipamentos para panificação.
  • Farelos (de arroz, aveia, soja e trigo) - ricos em fibras. Estimulam o funcionamento intestinal, reduzem o colesterol. Os farelos são ricos em vários compostos ativos, entre eles as fibras (que estimulam o funcionamento intestinal), os fitatos (que protegem o organismo do depósito de chumbo (trabalho do Dr. Jaime-Amaya - Unicamp), os ácidos graxos insaturados, as proteínas e vitaminas B1 principalmente. Duas colheres de sopa de farelo por dia é o suficiente. Misture com leite, suco, frutas, etc no café da manhã, no almoço com o arroz e o feijão, no jantar, etc.
  • Óleo de Girassol - substitua o seu óleo de soja pelo óleo de girassol. O que diferencia o óleo de Girassol dos outros óleos é a concentração de ácidos graxos. Os ácidos graxos que interessam sob o ponto de vista da nutrição, são os insaturados oléico, linolênico e linoléico, principalmente este último capaz de dissolver e eliminar o excesso de colesterol no organismo, deixando-o na taxa normal. A concentração de ácido linoléico no girassol é de 62,2% enquanto há 21,l% de óleo oléico. Essa característica, garante ao óleo de girassol propriedades altamente reguladoras nas doenças cardíacas. Procure no supermercado óleo de girassol de primeira prensagem a frio: é um pouco mais caro que os de soja e girassol comuns, mas de melhor qualidade
  • Vinagre de Maçã - substitua o seu vinagre de vinho, de álcool, etc. Este ingrediente tem a sua eficácia na redução de peso, na redução da celulite e na desintoxicação do organismo. Mas o vinagre de maçã também apresenta muitos outros benefícios para a saúde, tais como, redução do colesterol, promove uma boa circulação sanguínea, melhora o metabolismo, facilita a digestão e contribui para a manutenção de uma pele saudável. Procure o vinagre de maçã natural.
  • Chá Verde (Green-Tea) - rico em polifenóis que previnem o câncer e doenças do coração. Tome-o quente, porém, não fervendo, após as refeições. Todo o chá, com o passar do tempo, vai fermentando e perdendo as suas qualidades e, por isso, deve ser bebido em até, no máximo, 24 horas após a sua feitura.
  • Vegetais Crucíferos (brócolis, repolho, couve-de-bruxelas, rabanete, couve-flor - de cor verde escuro) que possuem grandes quantidades de glicosinolatos que previnem o câncer. Procure os alimentos orgânicos – sem agrotóxicos e com muito mais sais minerais e vitaminas.
  • Soja - Possui ótimo valor nutritivo, pois fornece ao organismo os 9 aminoácidos necessários em se obter através da dieta; vitaminas do complexo B, minerais como: o cálcio, o ferro, o potássio, o zinco e os ácidos graxos poliinsaturados que não elevam o colesterol. Consuma com moderação a soja não-transgênica.
  • Frutas Cítricas - Ricas em limoneno que previnem o câncer e fortalecem o sistema imunológico. A OMS recomenda comer três frutas diariamente.
  • Alho e a Cebola - Contêm alicina e estimulam o sistema imune, são varredores de radicais livres; reduzem colesterol e triglicérides. A cebola de melhor qualidade é a vermelha. Estes alimentos protegem contra o câncer pelo seu alto conteúdo em selénio (um mineral que estimula a produção dos glóbulos brancos e induz a morte das células ruíns) e outros compostos que estimulam a produção de enzimas que neutralizam os radicais livres relacionados com o câncer.
  • Produtos Lácteos (iogurte, queijo, ricota) substitua o leite pelos produtos lácteos. Eles são pré e próbióticos e melhoram a flora bacteriana. O kefir (que é o coalho de leite) possui mais de 20 colônias de lactobacilos que auxiliam muito a flora intestinal.
  • Linhaça (que contém lignana) - Modula o sistema imune, reduz o colesterol e diminui o risco de doenças cardiovasculares. Compre a linhaça em grão, bata no liquidificador a quantidade que você vai ingerir no dia e coloque no seu suco de frutas.
  • Cereais Matinais - São constituídos por um ou vários cereais misturados. Os mais freqüentes são: aveia em flocos, farelo de trigo, farelo de aveia, flocos de arroz, flocos de milho. Em geral, contêm também frutas secas (uva passa, maçã desidratada) e oleaginosas (castanha, amêndoa) adicionadas. Podem ser consumidos no café-da-manhã ou no lanche, acompanhados de leite, iogurte, salada de frutas. São conhecidos como granola, ração humana,
Esta é uma pequena parcela dos produtos nutracêuticos e o que eles podem fazer por você, pela sua família. Sabemos que o hábito alimentar não se muda “da noite para o dia”. Mas, ele pode ser modulado e implementado no decorrer do tempo. Mude aos poucos... os benefícios serão enormes. Você estará contribuindo para que os alimentos sejam de melhor qualidade. Se o consumidor exigir, a cadeia produtiva mudará os seus conceitos. Afinal, os produtores querem atender as necessidades dos seus consumidores.

Tenha qualidade de vida! Tenha saúde, se alimentando melhor!

De: Josef Karel Tlach



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Deixe aqui o seu comentário:

Related Posts with Thumbnails

Blogs que visitamos