28 de dez de 2011

Os Efeitos Incríveis da Gratidão


Pesquisadores confirmam como o sentimento de mostrar-se agradecido melhora o sono, além de diminuir a ansiedade e a depressão

O ato de cultivar uma “atitude de gratidão” tem sido relacionado por psicólogos a uma saúde me­­lhor, a um sono mais profundo, a menor ansiedade e depressão, a maior satisfação com a vida a longo prazo e a um comportamento mais gentil para com os outros, inclusive parceiros românticos.

Um novo estudo demonstra que sentir-se grato faz com que as pessoas se tornem menos passíveis de ficarem agressivas quando provocadas.

Sentimento diminui Agressividade

Um experimento recente da Universidade de Kentucky mostrou o que acontece quando você ataca alguém que o incomoda. Após entregarem uma redação, alguns alunos receberam elogios enquanto outros receberam uma avaliação mordaz: “Esta é uma das piores redações que eu já li!”

Depois, cada aluno jogou um jogo de computador contra a pessoa que havia feito a avaliação. O ganhador do jogo poderia administrar uma descarga de barulho contra o perdedor. Não é de surpreender que os redatores insultados retaliaram contra seus críticos submetendo-os a descargas especialmente altas – muito mais altas do que o barulho administrado pelos alunos que haviam recebido avaliações positivas.

Mas houve uma exceção a essa tendência entre um subgrupo dos alunos: aqueles que foram instruídos a escrever redações sobre coisas pelas quais eram gratos. Após esse exercício em contar seus benefícios, eles não se sentiram incomodados pela crítica negativa – ou pelo menos não se sentiram compelidos a aumentar o barulho contra seus críticos.

“A gratidão é mais do que só sentir-se bem”, disse Nathan DeWall, que orientou o estudo na Kentucky. Ao aumentar a empatia, ela ajuda as pessoas a ficarem menos agressivas. “É uma emoção com oportunidades iguais. Qualquer um pode experienciá-la e se beneficiar dela”.

Mas, e se você não for do tipo grato? De acordo com os pesquisadores, comece com uma gratidão “light”. Esse é o termo usado por Robert A. Emmons, da Uni­­versi­­dade da Califórnia, em Da­­vis, para a técnica que ele utilizou em seus experimentos pioneiros conduzidos juntamente com Michael E. McCullough, da Uni­­versidade de Miami.

Eles instruíram as pessoas a manter um diário listando cinco coisas pelas quais elas se sentiam gratas, como a generosidade de um amigo, algo que aprenderam ou um pôr do sol que lhes tenha agradado.

O diário de gratidão era breve – só uma frase para cada uma das cinco coisas – e era preenchido só uma vez por semana, mas após dois meses houve efeitos significativos. Em comparação com o grupo de controle, os indivíduos que mantiveram o diário de gratidão eram mais otimistas e mais felizes. Eles relataram menos problemas físicos e passaram mais tempo se exercitando.

Outros benefícios foram observados num estudo de sobreviventes de poliomielite e outros com problemas neuromusculares. Aqueles que mantiveram um diário de gratidão relataram se sentir mais felizes e mais otimistas do que aqueles no grupo de controle, e esses relatos foram corroborados com observações de seus cônjuges. Essas pessoas gratas também adormeciam mais rapidamente à noite, tinham um sono mais longo e acordavam se sentindo mais renovadas.

“Se você quer dormir melhor, conte seus benefícios em vez de carneirinhos”, aconselha Em­­mons no livro Thanks! (“Obriga­­do!”, em tradução livre), sobre a pesquisa da gratidão.

Mas não confunda gratidão com endividamento. Claro, você pode se sentir obrigado a devolver um favor, mas isso não é gratidão, pelo menos não segundo a definição dos psicólogos. Endivida­­mento é um sentimento mais negativo e não resulta nos mesmos benefícios que a gratidão, que lhe inclina a ser gentil com todos, não somente um benfeitor.

Reação em Cadeia

Num experimento da Univer­­sidade Northeastern, Monica Bartlett e David DeSteno sabotaram os computadores de cada participante e armaram para que um outro aluno os consertasse. De­­pois disso, os alunos que haviam sido ajudados eram mais passíveis de se voluntariarem para ajudar outra pessoa – um completo estranho – em alguma tarefa não relacionada. A gratidão promoveu carma bom. E se funciona com estranhos...

Tente com a sua família. Não importa o quão disfuncional ela seja, a gratidão ainda pode funcionar, diz Sonja Lyubomirsky da Universidade de Califórnia, em Riverside.

“Agradeça por cada gesto gentil ou generoso. Expresse sua admiração pelas habilidades ou talentos alheios – usar com destreza uma faca de cozinha, por exemplo. E dê ouvidos de verdade, mesmo quando o seu avô estiver lhe entediando novamente com a mesma história da Segunda Guerra Mundial”, diz.

Fonte: The New York Times, John Tierney, publicado em 26/11/2011
Tradução de Adriano Scandolara
Agradecimentos: a T. - amiga e incentivadora do nosso trabalho que nos enviou esta excelente reportagem.

4 comentários:

  1. Olá, tudo bem? Parabéns por seu trabalho! Me inscrevi no seu blog e te convido para o meu VIDA VIVA POEMAS -
    www.jbcontatos2.blogspot.com -
    DICAS DE INFORMÁTICA -
    www.jbcontatos.blogspot.com -
    CLARIDADE VIVA -
    www.claridadeviva.blogspot.com -
    Te aguardo lá. Um abraço!

    ResponderExcluir
  2. Obrigado amigo! Espero contar mais vezes com sua visita. Um abraço!

    ResponderExcluir
  3. Eu sempre fui favorável aos tratamentos naturais, sejam com medicações ou psicoterápicos, pois a Natureza nos dá todos os ingredientes de que precisamos.
    Sem dúvida, são muito mais saudáveis do que tratamentos químicos.
    Também gosrei bastante das reflexões postadas nesse blog. Tomei a liberdade de copiá-las para postar mo meu.
    Mais uma vez parabéns pelo excelente trabalho!
    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, José Bento.

      Sou grato pela visita ao meu Blog e pelas suas considerações.
      Também visitei o seu e vi que tens um trabalho sério e maduro.
      Se você quiser saber mais sobre tratamentos naturais, entre no nosso site www.florais.com.br, na Sessão "Nutracêuticos" vc encontrará muito mais.
      Um abraço fraterno.

      Excluir

Gostou? Deixe aqui o seu comentário:

Related Posts with Thumbnails

Blogs que visitamos