21 de abr de 2012

Como é bom depender de Alguém

"O que é aquilo" também nos dá uma compreensão maior sobre a ajuda aos mais velhos

Há muitos anos atrás, recebi o texto abaixo que me comoveu muito.

É um conceito que sempre falo em minhas palestras e consultas: a lei do retorno entre pais e filhos.

Quando nascemos, somos totalmente dependentes de nossos pais. E quando formos velhos, seremos gradativamente dependentes de nossos filhos.

Muitos pais não admitem serem cuidados pelos seus filhos, mas no fundo sabem que, a cada dia, estão mais velhos e vão depender de alguém. E muitos filhos não querem cuidar dos seus pais idosos, mas lá no fundo sabem que a sua terceira idade chegará e quem cuidará deles?

Numa relação de amor entre pais e filhos, esta dependência é muito benéfica porque exercita a humildade, a compaixão, o perdão, a gratidão e o amor.

Josef Karel Tlach



Quando você era bem pequeno, eles gastavam horas lhe ensinando a usar talheres nas refeições, ensinando você a se vestir, amarrar os cadarços, fechar os botões da camisa.

Limpando-o quando você sujava suas fraldas, lhe ensinando a lavar o rosto, a se banhar, a pentear seus cabelos,lhe ensinando valores humanos.

Por isso, quando eles ficarem velhos um dia (e seria bom que todos pudessem chegar até aí),
quando começarem a ficar mais esquecidos e demorarem a responder…
não se chateie com eles.

Quando começarem a esquecer de fechar botões da camisa, de amarrar cadarços de sapato.
Quando começarem a se sujar nas refeições, quando as mãos deles começarem a tremer enquanto penteiam os cabelos…
por favor, não os apresse…

Porque você está crescendo aos poucos, e eles envelhecendo…
Basta sua presença, sua paciência, sua generosidade, sua retribuição para que os corações deles fiquem aquecidos.

Se um dia eles não conseguirem se equilibrar ou caminhar direito, segure firme as mãos deles e os acompanhe bem devagar, respeitando o ritmo deles durante a caminhada, da mesma forma como eles respeitaram o seu ritmo quando lhe ensinaram a andar.

Fique perto deles, assim como eles sempre estiveram presentes em sua vida, sofrendo por você, torcendo por você e vivendo "por você".

Fonte: Autor desconhecido (se você souber, eu dou os créditos)

Um comentário:

  1. É isso mesmo..... meu marido e minha cunhada acompanharam meu sogro (93 anos), com muito carinho e paciência! Hoje, ele já faleceu.... mas o sentimento de dever cumprido é que prevalece.
    Foi uma grande lição de vida! Ludmila

    ResponderExcluir

Gostou? Deixe aqui o seu comentário:

Related Posts with Thumbnails

Blogs que visitamos